A direção deve participar do processo de autoavaliação ou da Comissão Própria de Avaliação (CPA)

A direção deve participar do processo de autoavaliação ou da Comissão Própria de Avaliação (CPA)?

Saiba se a direção da instituição deve participar do processo de autoavaliação da CPA

De acordo com o Art. 11 da Lei N° 10.861/2004, a atuação da CPA deve ser autônoma em relação a conselhos e demais órgãos colegiados existentes na instituição de educação superior. Como esses órgãos são, em geral, presididos e conduzidos por dirigentes, o ideal é que a CPA não conte com qualquer dirigente, nem mesmo com coordenadores de curso. No entanto, a equipe do AvaliEducação sugere que sejam relatados cada um de seus passos, sejam ouvidas sugestões e críticas dos dirigentes que são, de alguma forma, responsáveis pela autoavaliação diária dos cursos e da IES. Lembre-se que não se trata de uma comissão para uma gestão paralela e sim uma ferramenta de gestão para a instituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *